Título da Oportunidade:
Impactos da gestão ambiental da produção sucroenergética sob a perspectiva do desenvolvimento rural sustentável
Tipo da Oportunidade:
Oferta
Nome da Área:
Dissertação
Entidade:
Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Endereço:
R. Universitária, 2069 - Universitário, Cascavel - PR, 85819-110, Brasil
Ambiente de Inovação:
Acadêmico
Palavras-Chave:
Cana de açúcar, Impactos, Gestão ambiental

Descrição das principais atividades da área:

A gestão ambiental do século XX e início do século XXI, com ideais de correntes ambientalistas, começa a ser uma tendência de grandes empresas contemporâneas. A gestão ambiental sob a perspectiva do desenvolvimento rural sustentável é uma dessas novas visões estratégicas adotadas pelas empresas, essa gestão perpassa por uma administração de qualidade produtiva, produção sustentável e ambientalmente controlada quanto seus impactos. As organizações do setor sucroenergético, produtoras de açúcar, álcool e energia, estão inseridas em processos produtivos e práticas socioambientais impactantes ao meio ambiente. Consequentemente, demandam de legislações ambientais e da adoção de um sistema de gestão ambiental contemporâneo com uma visão ecológica sustentável. Este projeto de pesquisa identifica as organizações do setor sucroenergético no estado de Mato Grosso do Sul, quais possuem essa visão de desenvolvimento rural sustentável, e com quais práticas de gestão ambiental estão se beneficiando. Foi utilizado o método de estudo de caso para identificar esses objetos de qualitativa, observando seu processo produtivo e sua forma de prevenção ambiental. Os resultados encontrados indicam que a organização observada, de grande potencial econômico e com modelo de gestão ambiental voltado aos impactos gerados – produtivos sociais e ambientais, vem atendendo a legislação ambiental e busca promover o desenvolvimento rural sustentável no território (ou área de entorno do estudo). Conclui-se que a gestão ambiental traz eficazmente um controle de prováveis gastos futuros e um marketing verde para a marca da empresa e com isso de uma forma secundaria traz benefícios para com o mercado cada vez mais exigente. Ressalta-se, que a gestão ambiental voltada ao setor, deve atentar permanentemente para as dimensões integradas da sustentabilidade quanto à defesa e garantia equitativa de direitos ambientais e sociais e formação da consciência ambiental. .


Infraestrutura:
Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Desenvolvimento Rural Sustentável.

Resultados:

O desenvolvimento da agricultura significou uma importante transição

para a humanidade, a partir da qual o homem passou progressivamente a

transformar os diversos recursos naturais em bens e serviços para sua

subsistência e melhoria de qualidade de vida. Desde então a história da

humanidade pode ser vista como o desenvolvimento progressivo das estruturas

que garantem estas transformações, e consequentemente a satisfação de

nossas necessidades.

Fato que se comprova com o crescente número de usinas

Sucroenergética que estão em funcionamento em Mato Grosso do Sul, e como

exemplo a empresa “X”, que fora objeto e estudo e destaca as inúmeras

iniciativas, para gerir os impactos Sociais e ambientais decorrentes da

Industrialização.

Este processo tem-se como ideal os princípios do desenvolvimento

sustentável proposto por Sachs (1993), a ser seguida, comprovando que uma

gestão que siga esses direcionamentos podem gerar resultados muito

satisfatórios tanto para a empresa quanto para a sociedade e o ambiente

envolvido.

O uso e transformação de recursos naturais, ao ser mal utilizado, podem

trazer efeitos negativos, como tem ficado cada vez mais evidente conforme se

tornam mais intensas e complexas as interações entre a humanidade e a

natureza. Este fato fez com que se fizessem necessárias medidas que

limitassem os danos causados pela nossa atividade no meio ambiente.

As primeiras iniciativas neste sentido, denominadas de “controle

corretivo”, permeiam o principio ambiental, tratando de reduzir os danos

causados ao meio ambiente por resíduos já gerados. São exemplos à

colocação de um filtro numa chaminé, a instalação de um processo de

tratamento de efluentes e a disposição final adequada dos resíduos. A

Produção mais limpa no Setor Sucroalcooleiro Informações Gerais CETESB /

novembro 2011 com o passar do tempo percebeu-se que a geração de

resíduos é resultado da ineficiência de transformação de insumos (matériasprimas,

água e energia) em produtos, acarretando em danos ao meio ambiente

e custos para as empresas.

A geração de resíduos passou a ser considerada como um desperdício

de dinheiro com compra de insumos, desgaste de equipamentos, horas de

empregados, etc, além dos demais custos envolvidos com o seu

armazenamento, tratamento, transporte e disposição final. A solução para

minimização destes problemas veio com a adoção de técnicas conhecidas

como de “controle preventivo”, significando evitar ou minimizar a geração de

resíduos na fonte geradora. São exemplos às minimizações do consumo de

água, o uso de matérias-primas atóxicas, dentre outras.

Não só o setor sucroalcooleiro, mas também todos os setores

econômicos produtivos têm sofrido forte pressão ambiental por parte não mais

apenas de órgãos ambientais. A presença de uma presente sociedade mais

consciente sobre as origens e os destinos dos produtos que consome tem

refletido em mudanças de paradigmas e dogmas antes incontestáveis por parte

de muitos setores poluidores do meio ambiente. O parque sucroalcooleiro

nacional apresenta entraves e avanços em relação à proteção ao meio

ambiente e a forma de utilização de uma base de gestão ambiental que se

caracterize por Produção mais limpa. A questão das emissões de dióxido de

carbono lançado à atmosfera quando a palha da cana é queimada para que

haja o corte já apresentou grandes avanços.

Pensando nos princípios sociais, o país apresenta uma ascensão em

relação ao uso de colheitadeiras de cana e também há a Lei que colocou um

prazo para o fim das queimadas. A associação desses dois fatos apresenta um

forte avanço em relação ao que era até pouco tempo atrás o maior problema

ambiental do setor sucroalcooleiro. Na empresa “X” analisada não se faz mais

o uso de queima de cana, pois devido sua plantação e colheita cem por cento

mecanizadas, não necessita mais a queima para facilitar o corte, isso diminuiu

os problemas sociais como empregos “escravos”, problemas de saúde com

essas pessoas envolvidas, e a fuligem nos municípios da queima. Hoje a

empresa “X” nas unidades do vale do Ivinhema possui cerca de 5000

empregos legalizados e respeitando o regime trabalhista da CLT. Esses

empregos tomam conta de mais da metade dos empregos nos municípios de

Ivinhema e angélica, e que mostra uma grande importância para o

desenvolvimento socioeconômico da região.


Oportunidades:
Programa de Pesquisa e Pós-Graduação
Nome:
Núcleo de Inovações Tecnológicas - NIT/Unioeste
E-mail:
nit@unioeste.br
Telefone Fixo:
(45)3220-5709
Telefone Móvel:
Cargo/Função:
Coordenador
URL Lattes:
http://www.unioeste.br/nit/
Nome
Link (Lattes/LinkedIn/WebPage)
Telefone Contato
Email Contato
Rodrigo Santolini Soares http://lattes.cnpq.br/6745715018561426 (45)3284-7916 nit@unioeste.br
Faça o login para deixar uma proposta!
Faça o login para deixar seu interesse em trabalhar na área!
0 Pessoas se interessaram em trabalhar na área
27 Pessoas acessaram esta área
Faça o login para deixar um comentário!
Voltar para a lista