Título da Oportunidade:
Ideologia na Educação Ambiental: estudo com educadores de Educação Ambiental no contexto da Associação dos Municípios
Tipo da Oportunidade:
Oferta
Nome da Área:
Dissertação
Entidade:
Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Endereço:
R. Universitária, 2069 - Universitário, Cascavel - PR, 85819-110, Brasil
Ambiente de Inovação:
Acadêmico
Palavras-Chave:
Currículo da AMOP, Ideologia, Educadores ambientais, Desenvolvimento sustentável

Descrição das principais atividades da área:

Esta dissertação problematiza o desenvolvimento da Educação Ambiental em uma perspectiva que considera o Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS). Traduz-se nos desafios e nas disposições que envolvem o currículo escolar nas dimensões dos componentes de totalidade que envolvem a Educação Ambiental. Entre os objetivos centrais destacam-se três: entender como educadores/educadoras que ministram a Educação Ambiental se apropriam dos conceitos epistemológicos e filosóficos da Educação Ambiental inscrita no Currículo Básico da AMOP (CBA); identificar os obstáculos e desafios no processo educativo com indicativos de como os aspectos ideológicos se apropriam da educação como manutenção da ordem social; contribuir para o pensamento a respeito do Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS) apresentado no Currículo Básico da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (AMOP). Embora tenha se estruturado a partir de subsídios bibliográficos e elementos estruturantes do referido currículo escolar, esta pesquisa possui caráter predominantemente estudo de caso. Traz um recorte da prática da Educação Ambiental desenvolvida por 77 professores em 26 escolas de 06 municípios da microrregião de Marechal Cândido Rondon. Para tanto, o estudo possibilitou uma amostragem das interpretações e práticas que estão sendo desenvolvidas nas escolas públicas municipais, a partir da inserção e propósitos da temática da Educação Ambiental no currículo. O estudo destaca a predominância e seleção de certos conhecimentos que são relevantes para a compreensão de que os currículos são orientados pela dinâmica da sociedade, com influência dos Aparelhos Ideológicos de Estado (AIE). As análises se nutrem das categorias que desenvolvem reflexões no campo do pensamento dialético, seja de origem marxista, seja da perspectiva da pós-modernidade crítica, fundantes na forma de construir conhecimento, valores e práticas sociais. Consolida-se também como um esforço para pensar o sentido que educadores/educadoras possuem como sujeitos nas possíveis implicações da falta de formação para a prática pedagógica da Educação Ambiental e as próprias condições de vida. Incentiva para que estes/estas se reconheçam no papel que desempenham e no seu envolvimento em favor da construção da sustentabilidade para a região oeste do Paraná, em oposição à lógica de um modelo de desenvolvimento que resulta na exclusão social.


Infraestrutura:
  1. Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Desenvolvimento Rural Sustentável

Resultados:

No âmbito deste estudo, em sentido mais amplo, o desenvolvimento

sustentável propõe uma harmonização entre o desenvolvimento socioeconômico

considerada a perspectiva para a conservação do meio ambiente, dando ênfase ao

papel que educadores/educadoras ambientais desempenham como parte deste

processo.

Defendeu-se a necessária compreensão crítica dos condicionamentos

culturais, econômicos, sociais e políticos, como princípios essenciais para que se

contemple a prática pedagógica como mediadora para a interpretação da realidade,

como sustentação para que se possam definir a ação docente, quando a opção se

constitui em princípios democráticos.

Durante o discorrer das ações descritas que envolvem a Educação Ambiental,

buscou-se uma articulação para o momento atual, em que se clama por um

desenvolvimento da consciência de classe dos trabalhadores. Defendeu-se a

importância de um currículo escolar voltado para a transformação de conceitos, e

quando aquele não desempenha este papel, se reduzem os conteúdos que

interpretam a realidade social, minimizando a Educação Ambiental. Nesse contexto,

por mais que as considerações sobre o avanço da ciência e tecnologia, ou o seu

reducionismo baseado na conservação e uso dos recursos naturais, impedem que

novas ideias sejam trabalhadas.

Dessa forma, prevalecem os desafios em ultrapassar conceitos básicos, com

ações que, em sua maioria, estimulam as práticas escolares existentes, porque são

os que educadores/educadoras ambientais julgam ser suficientes para atingir os

objetivos da Educação Ambiental prevista no CBA.

Quando educadores/educadoras ambientais reconhecerem a dimensão

ideológica de desenvolvimento e tecnicismo, os desafios são no sentido para que as

metodologias e técnicas de inovação que a Educação Ambiental requer, sejam no

sentido para que estes/estas optem pela ação pedagógica crítica para a construção

do conhecimento.

Assim, entende-se um movimento inverso quando se revelam diferentes

níveis de consciência destes/destas sobre as condições para se chegar a um

conceito de desenvolvimento sustentável.

Esta condição se dá para que a interpretação da realidade que envolve a

complexidade do conceito de desenvolvimento rural sustentável, e que se vincula

com o currículo escolar, se efetive como processo de construção social, respeitandose

os princípios de cidadania. Proposições que a educação, como um todo, se

propõe a construir de modo que levem aos indivíduos a consciência sobre sua

condição social na sociedade.

Os aspectos encontrados nesta pesquisa revelam, que a Educação Ambiental

que a escola realiza, é condição do movimento em paralelo à educação instituída

pelos mecanismos ideológicos, que limitam a formação dos docentes dificultando a

possibilidade da construção da consciência crítica, uma vez que estes são princípios

primordiais da Educação Ambiental. É condição mínima, e servem de ferramenta

para que, antes da prática pedagógica se configurar, educadores/educadoras

ambientais realizem a leitura de mundo, dos processos sociais e técnicos que

desenvolvem, e reconfiguram cada época da história política desta região, do país e

do mundo.

Os desafios vão além, e estão representados nas dificuldades em

compreender o currículo como instrumento para desenvolver, através da Educação

Ambiental, a autonomia, a democracia e a inclusão social. Isso se dá, quando da

não adesão ao movimento da realidade socioambiental, na perspectiva da relação

dialética. Esta dimensão está prevista nos fundamentos epistemológicos do próprio

CBA, e que direciona para uma compreensão e resolução dos problemas da

realidade na perspectiva social democrática, alternativa, crítica e emancipatória,

como estratégia de intervenção para a transformação da realidade na região Oeste

do Paraná.

Pela necessidade de incorporar-se a dimensão complexa e transdisciplinar do

conhecimento, o vazio de respostas em questões sobre epistemologia, competência

e habilidades que fundamentam o CBA, percebem-se os desafios da compreensão

de como se articula a Educação Ambiental. A fragilidade da sua interpretação é fruto

da falta do desenvolvimento de políticas públicas em favor da formação continuada

que limitam e selecionam a participação dos educadores/educadoras em eventos de

formação, o que gera o abandono dos intelectuais da Educação Ambiental.

Retrata a fragmentação dessa educação, determinada pelo processo de

especialização do saber através de cursos oferecidos em processos isolados. Esse

preceito induz as instituições escolares, e as pessoas, a agirem de forma isolada na

130

prática pedagógica, observando-se uma atitude de resistência, quando se torna

necessária a apreensão de novos saberes, e ampliação das chamadas áreas de

conhecimentos específicos, e de adoção de posturas metodológicas que impliquem

uma abordagem do conhecimento em suas variadas dimensões, e que são

predisposições da interdisciplinaridade da Educação Ambiental.


Oportunidades:
Programa de Pesquisa e Pós-Graduação
Nome:
Núcleo de Inovações Tecnológicas - NIT/Unioeste
E-mail:
nit@unioeste.br
Telefone Fixo:
(45)3220-5709
Telefone Móvel:
Cargo/Função:
Coordenador
URL Lattes:
http://www.unioeste.br/nit/
Nome
Link (Lattes/LinkedIn/WebPage)
Telefone Contato
Email Contato
Marise Koppe Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4874298131557189 (45)3284-7916 nit@unioeste.br
Faça o login para deixar uma proposta!
Faça o login para deixar seu interesse em trabalhar na área!
0 Pessoas se interessaram em trabalhar na área
30 Pessoas acessaram esta área
Faça o login para deixar um comentário!
Voltar para a lista